É um procedimento que também a equipe do Insemina disponibiliza e tem sua principal indicação quando a ultrassonografia mostra alterações uterinas que comprometem o endométrio, como miomas e pólipos. É, também, indicado em mulheres que possuem passado de abortamento e naquelas que submeteram-se a Fertilização in vitro (FIV)  e, tendo recebido embriões de qualidade, não conseguiram engravidar.

O exame consiste em se introduzir um delicado aparelho (histeroscópio) no útero através da vagina e permite visualizar o interior do útero para fazer o diagnóstico das patologias acima referidas.

O procedimento diagnóstico pode ser realizado sem anestesia, graças ao avanço tecnológico que permitiu a criação de delicados histeroscópios de calibre reduzido que possibilitam a execução da técnica com o mínimo desconforto.

Na execução de cirurgias histeroscópicas, obrigatoriamente feitas em centro cirúrgico, a realização de anestesia de curta duração se faz necessária.